Os 3 A's Da Mudança

Porque há momentos em que quanto mais lutamos, desejamos ou fazemos, menos conseguimos.

Há a forma e há o conteúdo, o foco e a dispersão, a aceitação e a recusa. Poderia continuar a falar de centenas de antagonismos, mas não é isso que me traz aqui. Vou-te falar de: Os 3 A’s Da Mudança.

A forma como abordas as diversas situações da tua vida vão ditar o seu desfecho. Há quem chame destino, mas, o destino, é a linha que traçamos agora.
A grande questão é não aceitarmos estar no momento presente e viajarmos sempre entre dois pontos, o passado que nos marcou e o futuro que tememos.

E agora, o que é que tens neste preciso momento?

Não é algo em que pensemos muito. Há alturas em que só estás bem onde não estás, em que o “agora” nunca é suficientemente bom, quando não queres o que já tens e desejas o que ainda não tens. Se o presente, o momento atual te traz infelicidade, tens três escolhas importantes e, que, uma delas vai ser decisiva: Aceitação; Afastamento; Alteração.

Aceitação; Afastamento; Alteração.

A de Aceitação

Aceitas que o que te está a acontecer é presente e que só aceitando a situação é que podes mudar alguma coisa. A aceitação parte da tomada de consciência da tua integridade como um todo.

A de Afastamento

Afastas-te quando a resolução não depende de ti, quando ela te mantém refém de emoções e estados que te vão destruindo por dentro. A tomada de consciência do afastamento surge quando te apercebes que estás num ciclo diferente do da situação em que te encontras.

A de Alteração

Alteras quando percebes que ainda há uma linha de evolução, de crescimento que depende de ti. Alteras quando tu como individualidade não te identificas como um todo, em que no final desse processo vais sair fortalecida para criares, inovares, reinventar.

Qualquer uma delas é preferível à apatia, principalmente se essa situação em que te encontras já é prolongada no tempo. É tudo uma questão de atitude!

Mais tarde lidarás com o feedback de uma dessas escolhas, sem desculpas, sem negatividade, sem qualquer poluição interior. O feedback é apenas um retorno do que fizeste ou deixaste de fazer.
Se agires como sempre agiste, vais receber o que sempre recebeste.

O passado ajuda-nos a compreender, o futuro a orientar, mas só estando no presente é que construímos e vivemos.
Quando o passado e o futuro têm mais peso que o momento presente, olhamos, mas não vemos, ouvimos, mas não escutamos, tocamos mas não sentimos, comemos mas não saboreamos, vivemos mas não acreditamos.
A atitude nasce da consciencialização dos nossos valores. Nasce daquilo que é realmente importante para nós. São os teus valores que te vão fazer decidir se aceitas, afastas ou alteras.

Os valores são uma base fundamental da nossa existência, incorporam o que é importante para nós.
Definem o que para nós é absolutamente verdadeiro.
Determinam a importância de uma situação.
Formam a base das nossas decisões.
São sustentados pelas nossas crenças, sendo as crenças a expressão dos valores.
Fazem parte da nossa identidade.
Dirigem o nosso comportamento.
São a causa do que me aproximo e do que me afasto.
São os valores que validam os nossos comportamentos.

Rumas ao teu desenvolvimento pessoal quando tens consciência dos teus valores, quando começas a tomar decisões baseadas na hierarquia de valores que são imprescindíveis para ti.

Aquilo que te motiva?
O que te inspira?
O que te move para a acção?

Se conseguires responder a estas três perguntas, algo de transformador vai acontecer dentro de ti, tal como aconteceu comigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *