A Sabotagem

Chega um, bem devagar, como que a apalpar terreno, para testar a nossa vulnerabilidade, e desprotegidos, deixamo-lo entrar. É nesse momento que nos apercebemos que afinal não vinha assim tão devagar.

A velocidade era vertiginosa, pura ilusão de ótica. Acabado de entrar e, ainda a recompormo-nos do brutal embate, entra outro, e outro, e mais outro.
Este é quase um mal geral, não conseguir parar de pensar, mas, até aqui, tudo normal. O mesmo não se passa com uma pessoa em estado de depressão.
Os pensamentos não param de entrar, cada um com mais força que o anterior, pois o esgotamento é tal que não temos tempo nem capacidade para reagir.
Vamo-nos afundando cada vez mais, a solidão é o nosso maior aliado, pois a capacidade para ter uma conversa com alguém é quase nula, pensar para além dos pensamentos tóxicos é impossível.
A nossa mente tomou conta de nós, sabotou-nos, fez de nós o seu escravo mais fiel, sempre ao seu dispor, vinte e quatro horas por dia.

A sociedade em geral refuta tudo ou quase tudo aquilo que não é palpável, que não é visível e para muitos, não é mais do que uma simples tristeza, uma fraqueza, uma falta de reacção para com a situação.
Frases como: “Tens de reagir”, “Todos nós temos dias maus”, “Não estejas em casa, sai e diverte-te”, “Há pessoas em situações piores”, “A vida continua”…
Tudo verdade, mas chavões desses também eu conheço. Sabiam que no fundo todos nós gostaríamos de o fazer, mas simplesmente não o conseguimos naquele momento?

A sabotagem - depressão

É tão simples. Basta ouvir e deixar desabafar, pois ao desabafar vamos esvaziando o saco, a agonia, a tristeza, a dor, o sofrimento, pois por momentos sentimo-nos mais fortes.
É esta falta de tempo para respirar que se torna num sofrimento atroz e é nessa altura que surge a necessidade de alguma medicação, a mesma que nos vai permitir ganhar algum fôlego, um pouco de oxigénio.
Torna-se também muito difícil para quem verdadeiramente gosta de nós, saber que estamos a sangrar por dentro e não podem estancar a ferida com um simples penso. É algo avassalador e desgastante.
Infelizmente a depressão é o extremo, em que a nossa mente e os nossos pensamentos viram costas, e aí, a mente está livre para nos dominar, sabotou completamente a nossa vida.

Começa aí a verdadeira espionagem à nossa mente e aos nossos pensamentos. Uma espécie de guerra fria, feita de ameaças e tensão, à espera do próximo ataque.

Aprendi muito com ela. A lição principal foi que antes de ser “depressão” surge como o primeiro aviso de que algo não está bem na nossa vida.
É a nossa mente a dizer que temos de mudar alguma coisa, mesmo que não saibamos o quê e, que se não o fizermos, se protelarmos, ela virá mais tarde à velocidade da luz com a força de um navio de carga e aí o sofrimento não será opcional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *