Como estabelecer objectivos vencedores

Como estabelecer objectivos vencedores

É normal pensar que estabelecer objetivos, é unicamente equacionar algo que queremos alcançar. Temos também a tendência de achar que quanto maior é objetivo, menos exequível ele é.

 

A mente humana tende a arranjar justificações para o abandono de certo objetivos. Em alguns casos por já não se enquadrarem numa determinada altura da nossa vida, noutros, porque é confortável.

 

Por vezes, traçamos objetivos tão desajustados, que o melhor mesmo é que eles não se realizem.

 

O objetivo é um programa que tem como fim instruir e dirigir o sistema neurológico na concretização dos resultados que se deseja. Objetivos são sonhos pré-estabelecidos.

 

Quando traçamos um objetivo, é importante ter uma estratégia que nos permita avaliar de que forma estamos a caminhar para esse objetivo, a que distância estamos.

 

Temos de ter consciência que somos nós que comandamos a nossa vida, com base nas nossas decisões, que a energia que depositamos em algo é a força motora para avançar em direção ao que queremos.

 

Todos nós temos limitações, embora, muitas vezes, não tenhamos consciência delas, ou não queiramos aceita-las. Uma laranjeira por exemplo, nunca pode dar maçãs, mas pode dar as mais saborosas laranjas, por isso, não queiras ser aquilo que não podes, aí, estão as nossas limitações.

 

Uma grande viagem começa com um primeiro passo. Se os teus objetivos estão definidos a longo prazo, começa a agir já hoje. Crias pequenas metas, metas chave, que te permitam ir ganhando confiança e dar forma ao teu objetivo. Foca-te na primeira meta que pretendes atingir e assume esse compromisso perante a tua pessoa. “Que acção vou tomar já?!

 

O objetivo tem o propósito de nos manter motivados, como um motivo para a acção. Quando compreenderes que as emoções fazem parte dessa motivação, ligas o elo, entre motivação e objetivo. Por norma, quando os objetivos estão alinhados com a tua missão, com aquilo que realmente queres e em determinado momento, perdes a motivação, aí, tiveste uma ou mais emoções que te fizeram parar.

 

cinco sentimentos e emoções que normalmente estão mais presentes na nossa vida. Frustração, desilusão, medo, raiva e culpa.

 

Frustração – O objetivo ainda é realizável no tempo que definiste, mas tens de mudar a tua estratégia. Quando assim é, está tudo bem na mesma, apenas tens de alterar a forma como pretendes chegar lá. Esta sensação é essencial para manter consistência no objetivo, pois tens de avaliar e ir corrigindo o trajeto.

 

Desilusão – Principal função de mudar o objetivo. Mudar o objetivo não é falhar, é simplesmente usar os nossos recursos ainda no tempo certo, de uma forma motivada a alcançar o que pretendes, simplesmente, numa data diferente do que aquela que tinhas inicialmente previsto.

 

Medo – Surge como uma mensagem para antecipar e planear. O medo aparece única e exclusivamente para te avisar que te deves preparar para um determinado evento futuro.

 

Raiva – Surge quando não cumprimos um valor, que para nós é essencial. Quando compreendemos que não vamos concretizar o nosso objetivo e que o mais provável é ter de abandonar.

 

Culpa – Vem após a raiva. Ela surge quando foi desencadeada pelo nosso comportamento.

 

No entanto, não basta ter em mente o que desejas.

 

A maior parte das pessoas, quando escrevem os seus objetivos e as suas metas, têm mais hipóteses de os concretizar.

 

Nada melhor do que um método que te permita colocar as tuas ideias em prática, alinhadas com o teu propósito. Estou a falar do método SMART. O autoconhecimento é fundamental para perceberes o que te leva a sair da zona de conforto e começar uma nova jornada, para onde estás a ir e como irás chegar lá.

 

Antes de te apresentar a metodologia SMART, gostava que refletisses se a tua meta está mais relacionada ao desejo de outras pessoas do que ao teu próprio. Se assim for, não há nenhuma metodologia que funcione.

 

A força de vontade, só por si não é suficiente para te levar ao teu objetivo, pois ela não é constante. Ela pode ser treinada, tal como um músculo, mas, tem o seu limite e como tal, fadiga. No início tudo é fácil, há uma motivação e uma força enorme para chegar ao objetivo, mas quando acontece o primeiro revés, aí, começam aquelas emoções que te podem travar se não as souberes interpretar.

 

O método SMART, usado pela Fullmind Coaching, traz uma estrutura ás metas e objetivos. SMART é a abreviatura de cinco critérios necessários para a boa formulação de objetivos.

 

SSignificativo e Específico – Definição do objetivo com detalhe. Deve ser positivo, evitando formulações negativas.

MMensurável – Medir verificar as evidências de que estás a caminho do teu objetivo. Avaliação que te permita procurar estabelecer evidências sensoriais de modo a verificar se estás a encaminhar-te para lá ou se o atingiste. Ex: O que vou ver, ouvir, sentir quando o atingir.

AAtingível – Esse objetivo deve depender apenas de ti e ao mesmo tempo ser razoável. Contexto do objetivo, onde, quando e com quem?

RRelevantes – Deve ter um estimulo de compensação. Ecológico para o teu ecossistema, tal como a integridade e congruência. Afeta os teus interesses familiares, amigos?

TTemporais – Em que data especifica vais atingir o teu objetivo. É muito importante que definas com exatidão, por exemplo, o mês e o Ano, fazendo com que vais medindo a distancia a que estás e se necessário, adiar a concretização do objetivo.

 

 

Esta é uma fase importante do teu processo de transformação

 

Fábio Alexandre Costa

No Comments

Post A Comment