A Dor do Desconforto

Qualquer situação que nos tire previsibilidade numa área que é importante para nós, causa-nos incerteza, e a incerteza traz-nos dor, a dor do desconforto!

 

Quando somos privados de algo que é importante para nós, sentimo-nos como um bússola desmagnetizada. Não sabemos que direção seguir, não sabemos como vai ser o futuro, e acima de tudo, não sabemos se vamos ser capazes de seguir em frente.

 

Nestes momentos de incerteza ficamos privados de duas necessidades muito importantes, a certeza e a previsibilidade. Quando perdemos estas duas necessidades ficamos inseguros e vulneráveis.

 

Já te aconteceu perderes um emprego de que gostavas, uma relação em que entregaste sem reservas o teu coração, uma pessoa amiga, um projeto pelo qual lutaste?

 

Em alguma fase da nossa vida, já sentimos os efeitos de uma perda, seja ela qual for.

 

Os efeitos de uma perda podem ser devastadores. O desconforto que sentimos podem-nos levar a prolongados períodos de dor e de sofrimento.

 

Rumi, um poeta do século XIII dizia: “A ferida é o local por onde a luz entra.”

 

Entre o momento em que fazemos a ferida, até a curar, existe um processo, que consoante o tamanho da ferida, é mais ou menos prolongado. É um processo de ajustamento a uma realidade com a qual não contávamos, é o surgimento de novos valores e propósitos.

 

Este processo são um conjunto de reacções e respostas emocionais a uma perda que considerámos significativa.

 

1ª resposta emocional – Negação – Isto não me está a acontecer. É fugir à dura realidade e não a querer ver.

2ª resposta emocional – Negociação – Vou continuar a fazer as coisas como sempre fiz, isso traz-me alguma normalidade, evitando sentir a perda.

3ª resposta emocional – Consternação – É uma injustiça isto acontecer-me a mim. Porque é que me privam disto? Que mal é que eu fiz?

4ª resposta emocional – Tristeza – Não sei quando é que isto vai acabar! É duro!

5ª resposta emocional – Aceitação – Isto está realmente a acontecer. Tenho de aprender a sair disto.

 

Normalmente, após estas cinco respostas emocionais, o mundo ganha outra forma, a nossa realidade muda totalmente. Foi o que me aconteceu quando recuperei.

 

Comecei a procurar formas de ajudar outras pessoas a ultrapassar momentos de dificuldade. A procurarem as respostas dentro de si, a encontrarem um novo significado para a sua vida.

 

Esta é a sexta resposta, o propósito. Há quem chame “renascer”. Como dizia Rumi na sua frase, a dor serve para nos acordar!

 

Aprendemos a lutar em vez de desistir, a ouvir em vez de falar, a parar em vez de continuar a tentar o que já não vai funcionar mais, a perdoar em vez de manipular, a respeitar-nos em vez de nos silenciarmos, a dar a mão em vez de esperar que nos puxem.

 

Acredito que já tenhas passado por um período de grande desconforto na tua vida.

 

Quais foram os efeitos práticos na tua vida da sexta resposta? – Adorava que partilhasses comigo a tua resposta nos comentários.

 

Até já,

Fábio Costa

No Comments

Post A Comment