A canoa no meio da floresta

A canoa no meio da floresta

Nasrudin estava na margem de um rio e queria passar para o outro lado. A corrente era muito forte e seria impossível atravessá-lo a nado.

 

Foi quando Nasrudin viu uma pequena canoa presa na vegetação ribeirinha. Rapidamente colocou o bote na água e pôs-se a remar para o outro lado. Com a ajuda da canoa, ele rapidamente atingiu a outra margem. Assim que colocou os pés em terra firme, pegou na canoa, colocou-a nas costas e partiu em direção à floresta.

 

Algumas pessoas que haviam observado toda a cena, ficaram espantados com aquela atitude inesperada de Nasrudin. Eles foram e perguntaram-lhe: “Por que é colocaste a canoa nas tuas costas? De que ela te serve agora que você já atravessaste o rio?”

 

Nasrudin então, já vermelho, suado e cansado do esforço que estava a fazer em carregar a embarcação ás costas, respondeu: “Essa canoa ajudou-me muito. Ela ajudou-me a atravessar o rio. Eu não posso abandoná-la. Espero que agora ela também me ajude a atravessar a floresta.”

Autor desconhecido.

 

Por vezes, carregamos algo tão pesado dentro de nós, que nem sabemos bem porquê, ou porque motivo não nos conseguimos livrar desse peso.

Normalmente, esse “fardo” que carregamos, não é mais do que uma identificação com uma determinada situação. De uma forma inconsciente, essa situação, diz muito sobre nós, o que torna difícil largar o que já foi.

O que em algum momento da nossa vida foi bom, útil, benéfico, transforma-se em algo que já não preenche e não se enquadra no novo ciclo que estamos ou queremos viver.

Largar o que foi importante, mas que já não nos faz falta, torna-se assim indispensável para evoluirmos, para crescer, para dar inicio ma um novo ciclo. Falo de pessoas, de atividades, de hábitos, com os quais nos identificámos durante muito tempo.

Consegues identificar algo que carregues dentro de ti, que te traga dor, sofrimento, estagnação e, que querias deixar para trás?

Pode acontecer que já nem a tua atividade profissional traga a mesma alegria de antigamente, provavelmente estás desgastada. Sabes, é normal que isso aconteça. Tudo muda, nós, é que muitas vezes não mudamos á mesma velocidade.

Enquanto não largares a idealização que tens dentro de ti e, que alimentaste estes anos todos, nada, nem ninguém trará alivio ao que tem vindo a crescer dentro de ti.

A tua aceitação, em todos os papeis da tua vida, é fundamental para aumentar a tua auto-estima.

Deixa de ser tão exigente contigo, percebe que podes manter o que tens, olhando para a tua vida de uma forma mais feliz e enquadrada com a tua essência, construindo essa nova pessoa que está a nascer em ti e deixares ir o que já não tem lugar ou já não te serve.

Larga e deixa vir o que está à porta, não tenhas receio, pois quanto mais lutares contra isso, mais te vais identificar com o que já não te preenche.

Confia em ti e naquilo que o teu interior te está a querer dizer.

Fábio Costa

No Comments

Post A Comment